Brizola Neto fala na plenária do PPL-RJ

Brizola Neto alerta: “estão esquartejando a Petrobrás para vendê-la”

O ex-deputado e ex-ministro do Trabalho Brizola Neto denunciou os retrocessos nas leis trabalhistas e o entreguismo de nossas empresas por parte do governo. “Estão entregando completamente patrimônio que eram as joias sagradas do povo brasileiro, a Eletrobrás, a Petrobrás”, disse ele , na plenária de pré-candidatos do Partido Pátria Livre, realizada na última quinta-feira, no Rio de Janeiro.

“O que está se fazendo com Eletrobrás é um crime, porque não estamos entregando só a geração de eletricidade deste país. Estamos entregando os regimes de águas e de secas que são controlados pela Eletrobrás”, destacou Brizola Neto. “A Petrobrás, eles não têm coragem de anunciar sua privatização, mas ela está sendo privatizada aos poucos”, afirmou. “Ela está sendo esquartejada. Venderam agora as ações da BR Distribuidora, venderam diversos ativos de transporte de gás. Fizeram desinvestimento e o Rio de Janeiro tem um grande prejuízo com isso. Cerca de 25% dos investimentos da Petrobrás eram feitos aqui no Rio”, prosseguiu Brizola Neto.

Ele falou dos escândalos de corrupção no Rio e lembrou que “os governantes não aproveitaram um momento de ouro da economia, da exploração do petróleo para desenvolver nossas forças produtivas”. “Levaram o Rio de Janeiro a esse colapso que nós estamos vivendo”, enfatizou o ex-deputado, recentemente filiado ao Partido Pátria Livre. “Aqui no Estado do Rio de Janeiro não se pagam os servidores, não se fazem investimentos nas saúde, nas escolas. Diversas escolas foram fechadas porque o governo dizia que não tinha como mantê-las. Milhares de crianças ficaram se matrículas porque simplesmente fecharam a sua escola”, observou Brizola.

“É neste momento tão grave que o nosso partido se faz tão necessário. Nós temos uma candidatura a presidente, do João Goulart Filho, que honra a todos nós e que resgata aquilo que é fundamental para erguermos de novo a cabeça do povo brasileiro. Resgatar aquilo que é fundamental numa nação, porque nós estamos sendo ameaçados como projeto de nação. Precisamos voltar a ter esperança no nosso país, esperança no nosso povo, e para isso nós precisamos desenvolver os valores que o João Goulart defendeu aqui. Resgatar um projeto nacional de desenvolvimento”, apontou.

Para Brizola, “a tragédia brasileira é ser um país que não funciona para seu povo”. “Desde que nós fomos colonizados pelos portugueses esse país funciona para atender aos estrangeiros”, denunciou. “São os interesses estrangeiros que estão por trás da privatização da Embraer. São os interesses estrangeiros que estão atrás de nossa água de nosso petróleo e que impedem o nosso país de se desenvolver. E são os interesses estrangeiros que estão por trás dessa camada política que comanda o país hoje e que está entregando a nossa riqueza e que está aviltando o nosso povo”, acrescentou Brizola. “É contra isso que nós precisamos nos levantar. É para isso que nós existimos como partido”, afirmou o dirigente trabalhista.

Adicione um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*