FLÁVIO DINO: DORIA É UM COLLOR PIORADO

“Quem é o Doria? É um Collor piorado, fake, autoritário e sem nenhuma experiência administrativa. E o Bolsonaro é uma tragédia, com ideário violento, de exclusão das pessoas, fascista, defensor do aniquilamento das diferenças sociais. Não tem nenhuma condição de dirigir o país”, diz o governador do Maranhão, Flávio Dino, do PCdoB; ele afirma que, se o ex-presidente Lula vier a ser excluído, as eleições não terão legitimidade; neste caso, que ele vê como a continuidade do golpe, a melhor alternativa da esquerda seria Ciro Gomes, do PDT; é “boa alternativa”, afirma.

Maranhão 247 – O governador do Maranhão, Flávio Dino, do PCBdoB, avalia que as duas alternativas colocadas pela extrema-direita brasileira para as eleições de 2018 – Jair Bolsonaro e João Doria – seriam desastrosas para o Brasil.

Segundo ele, Doria é um “Collor piorado, autoritário, sem experiência administrativa” e tem sido desleal com Alckmin.

“Alckmin tem experiência, foi governador quatro vezes, é um quadro político experimentado, tem as condições dele e um conjunto de forças. Quem é o Doria? É um Collor piorado, fake, autoritário e sem nenhuma experiência administrativa. E o Bolsonaro é uma tragédia, com ideário violento, de exclusão das pessoas, fascista, defensor do aniquilamento das diferenças sociais. Não tem nenhuma condição de dirigir o país”, disse Dino, em entrevista à jornalista Cristiane Agostine, publicada no Valor.

Dino diz que o sistema político foi rebaixado com o golpe de 2016 contra a presidente Dilma Rousseff. “Para erguê-lo de novo, acima do volume morto, é importante que Alckmin e Lula sejam candidatos. São traços civilizatórios no meio de um desastre completo”, diz.

Ele também afirmou que, se o ex-presidente Lula vier a ser excluído, as eleições não terão legitimidade. Neste caso, que ele vê como a continuidade do golpe, a melhor alternativa da esquerda seria Ciro Gomes, do PDT. É “boa alternativa”, afirma.

Confira ainda a entrevista exclusiva concedida por Dino à TV 247:

Adicione um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*