Vídeo: Assessor de deputado federal tenta atropelar ciclistas na Asa Sul

Homem fez várias manobras perigosas e quase atingiu grupo de seis pessoas que pedalava próximo à 913 Sul.

Por Saulo Araújo 24/10/2017 13:36 , ATUALIZADO EM 24/10/2017 14:40

Um assessor parlamentar do deputado federal Darcísio Perondi (PMDB-RS) tentou atropelar um grupo de ciclistas na 913 Sul. Vídeos registraram o momento em que Tiago Marcel Canabarro conduz o veículo, de forma descontrolada, em direção a seis pessoas que voltavam pedalando do velório do estudante Raul Aragão, 23 anos, morto ao ser atingido por um carro, no sábado (21).

A tentativa de agressão ocorreu por volta das 13h de segunda-feira (23) e foi registrada na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). O professor de geografia Mateus Baruci, 26, contou que, por muito pouco, uma nova tragédia não ocorreu. “Ele queria matar. Jogou o carro em cima da gente no canteiro, na calçada, e em todos os lugares. Por sorte, conseguimos desviar”, relatou.

De acordo com Mateus, ele e os amigos seguiam na faixa da direita, quando começaram a receber insultos de Tiago. “Ele dizia que éramos retardados, pau de rato (gíria para ciclistas que pedalam mal) e que nós iríamos morrer se não saíssemos da frente”, contou.

Após sucessivas tentativas de atropelar os ciclistas, Tiago desceu do carro com uma faca e ameaçou agredi-los, mas foi contido por um sargento do Corpo de Bombeiros que passava pelo local. A Polícia Militar foi acionada e todos seguiram para a 1ª DP.

Na unidade policial, as agressões verbais continuaram. Tiago dizia que “eles não sabiam com quem estavam falando” e que “não deixaria barato”. Ele assinou um termo circunstanciado por tentativa de agressão e responderá ao inquérito em liberdade. O Metrópolesconfirmou que Canabarro trabalha  no gabinete de Perondi, mas ele ainda não retornou os contatos da reportagem.

Por ironia, Tiago Canabarro colou em seu carro um adesivo sugerindo que motoristas mantenham a distância de segurança de 1,5 metro dos ciclistas.

 

Atropelado na L2 Norte

O estudante de sociologia da Universidade de Brasília (UnB) Raul Aragão foi atropelado no sábado (22), por volta das 14h40, entre as quadras 406 e 407 Norte. O ciclista chegou a receber socorro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi levado para o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), mas não resistiu aos ferimentos. Raul era voluntário da Rodas da Paz e da Bike Anjo.

O responsável pelo acidente, um motorista de 18 anos, permaneceu no local. No entanto, a corporação não divulgou o nome dele. De acordo com os militares, o rapaz realizou o teste do bafômetro, que não acusou embriaguez. A ocorrência foi registrada na 5ª Delegacia de Polícia Civil (Área Central de Brasília), mas a 2ª DP (Asa Norte) investiga o caso.

A ONG Rodas da Paz vai reconstruir a bicicleta de Raul, apelidada de Dolly, destruída pelo acidente, e realizar um ghost bike —  bikes brancas instaladas em locais de acidentes fatais com ciclistas, como memoriais —, sem data definida.

Somente este ano, segundo o Departamento de Trânsito (Detran), 14 ciclistas morreram no DF. Em 2016, foram 19.

Adicione um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*